Regularmente surgem questões no fórum sobre trabalho na finlândia. Leiam o tópico, e leiam sobretudo este que cito abaixo, se pensam emigrar para trabalhar na finlândia:

Aila Forsström of the cleaning company Sol, says that 80 per cent of the 550 cleaners employed in her district have foreign backgrounds.
The cleaners include engineers, PhDs, kindergarten teachers, bookeepers, teachers, dental nurses, interpreters, and one ballerina.

Surpreendido? Continuemos:

[A ministra da imigração] Thors ponders what is wrong in employment efforts: getting training mainly means sitting on courses. There is a tendency in Finland to look down on degrees from abroad, and language requirements are unreasonable.

Artigo completo no HS

25 thoughts on “Trabalhar na finlândia?

  1. Ok, mas o cenário não é negro… pelo que conheço a maior parte dos que para cá vêm conseguem trabalhar na sua área… é claro que o melhor é estar preparado/a para todas as eventualidades, mas nem toda a gente acaba nas limpezas 🙂

    Reply
  2. Nem toda a gente acaba nas limpezas, mas há muitos que por aí têm de começar.

    O cenário é negro, SIM. Näo tenhamos veleidades nem ilusöes nem ingenuidade.

    Como uma sueca me disse há dias, a Finländia é o país com maior % de estrangeiros desempregados. Näo estäo habituados a trabalhar com estrangeiros, nem querem. Sintomático é um anúncio no EURES (“centro de emprego internacional”) de uma empresa química, a pedir, em finlandês, químicos analíticos com conhecimentos EXCELENTES de finlandês. É para gozar?

    Já viram quantos anúncios de oferta de emprego em inglês pedem EXCELENTE finlandâs como requisito, mesmo que se veja que um SOFRÍVEL basta?
    Chama-se racismo e hipocrisia, porque depois dizem com cara de santinhos “ai, nós aceitamos toda a gente…”.

    Reply
  3. …à procura de uma nova experiência de vida e trabalho, e porque já tenho algumas afenidades com os países nórdicos, quer familiares, quer culturais, direccionei algumas das minhas pesquisas para o mercado nórdico, mais particularmente para a Suécia e Finlândia…

    Nos sites institucionais (e não só) é curioso ver que não só os anúncios são POUCOS, como também estão todos em Finlandês… Torna-se mesmo complicado perceber o que é pretendido, já que os ciber-tradutores que traduzam finlandês não abundam, ou são a pagunço… E quando conseguimos traduzir, mostram como factor de exclusão o conhecimento forte no finlandês.

    E é assim que a ideia de tolerância e aceitação é desmascarada, e ainda mal a pesquisa começou…

    Eu, qualificado e com vontade de trabalhar, que me sinto disposto a aceitar uma mudança de vida com todas as complicações de uma adaptação a um ambiente e cultura quase antípoda do meu, que tenho a vontade genuína de querer deixar valor acrescentado para onde for…
    …vejo-me assim “barrado”, não por fronteiras políticas nem monetárias nem ideológicas…

    …E mais frustração temos quando entendemos “que tipo de emigrantes” seguem para essas paragens.

    …Acho que vou mas é mudar-me primeiro para um país que esteja a ocorrer uma guerra civil (ou para o Martim Moniz, ao fundo da Almirante Reis). Depois, bronzeado e a cheirar a caril, com uma mulher com burka e uma dúzia de putos, “fujo” para aí a pedir asilo político… Acho que é a maneira mais eficaz de ser aceite na Finlândia…!

    Reply
  4. Então e em Portugal, quando procuramos trabalho, também ficamos sentados à espera que o IEFP nos arranje solução?… E só respondemos a anúncio que surgem nos jornais?…

    Aqui não é diferente. Eu lembro-me que em 2004 quando vim à Finlândia fui ao IEFP local (Helsinki) e perguntei qual era a situação no mercado de trabalho para a minha área (design gráfico, webdesign). Disseram-me que o melhor era contactar directamente as empresas.

    Foi o que fiz. Mandei umas centenas de emails a autopropor-me para umas centenas de empresas cujos endereços arranjei na internet, sem conhecimento algum de finlandês… algumas das empresas se calhar nem tinham nada a haver com a área. Pois receberam o email na mesma…

    O que é certo é que ao fim de 2 meses arranjei trabalho. Ao abrigo do programa Leonardo da Vinci, mas arranjei!

    Pronto. Só queria partilhar, mais uma vez, a minha experência!

    Reply
  5. OLÁ SOU BRASILEIRA E PSICOPEDAGOGA GOSTARIA MUITO DE TRABALHAR E ESTUDAR NA FINLANDIA (FAZER UMA ESPECIALIZAÇÃO NA AREA DE EDUCAÇÃO) VCS PODEM ME AJUDAR COMO FAÇO PRA IR…AGENCIAS,FACULDADES…

    Reply
  6. Sou brasileiro tenho 30 anos gostaria de trabalhar na area florestal na finlândia,como é a coisas por ai ?
    Me disseram que para fazer o que eu faço aqui no brasil precisa ter curso superior, sou op. de harvester.

    Reply
  7. Bem, aí vai mais um comentário:
    Existem algumas áreas em que há escassez de mão -de-obra e especialistas aqui na Finlândia. Como no caso da saúde, por exemplo. Médicos que imigram para a Finlândia não têm sequer tempo para aprenderem o idioma antes de começarem a trabalhar. Trabalham com o inglês e “se viram” como podem em finlandês. (Nenhum problema!). Enfermeiros também começam a trabalhar rapidamente (Embora estes tenham que estudar e aprender o finlandês.).
    Em algunns setores da metalurgia também é possível trabalhar sem nenhum domínio do idioma local , assim como em algumas raras especialidades na tecnologia e computação.
    No setor social também há uma grande falta de trabalhadores. Especialmente nos azilos. Onde precisam-se faxineiros, enfermeiros e “babás” de idosos.
    Nas demais áréas vai depender da sorte e do profissional. Domínio da língua finlandesa é exigido sim e, em muitos casos, exigem também o sueco, que é a segunda língua oficial do país. Outro dia li um anúncio de emprego para motorista de ônibus em Helsinque, para o qual exigiam nível superior de finlândes.
    Ademais muitas empresas finlandesas têm saído do país em busca de mão-de-obra e condições de produção mais em conta (impostos aqui são altíssimos). Por outro lado, o controle de exploração é grande (como no caso da indústria madereira). Estes “detalhes” têm enfraquecido o mercado de trabalho nestes tempos de recessão econômica.

    Reply
  8. Gente isso é serio mesmo? Nao concigo acreditar que um país tao bonito e com culturas tao interessante seja assim.. é realmente uma pena! Eu estoui aquí na Finlandia hà 1 mês e 20 dias já viajei bastante conheci até a terra do “Pai Natal” adorei tudo que eu vi até agora, vim para cá porcausa de um linda rapariga Finlandesa estou mesmo apaixonado por ela. Amei o país! Sou uma pessoa que fala varios idiomas pois sou brasileiro naturalisado francês, ja morei em Londres, Madrid, Paris em outras grandes cidades na qual vi sim dificuldades para encotrar trabalho mas acabei sempre encontrando foi claro dificio no começo mas sempre trabalhei como motorista em varias harias e nao precisei falar muito bem o idioma para isso. Mas se acoisa for assim mesmo vou sair daqui tao triste e tao decepcionado com o sistema deles que nao sei se voltarei aqui nem de ferias mais. É um pais da comunidade Europea nao poderia ser assim de forma alguma. Eu conheço Finlandeses que trabalham em algums dos paises que eu estive e até no Brasil.. mas eles trabalham na harea deles e nao ha nenhuma descriminaçao por serem estrageiros a trabalhar fora da finlandia.. Bom gente vou tentar ser posetivo apesar de ter lindo quse sempre a mesma coisa em varias comunidadeas a respeito de “trabalhar na Finlandia” entao se alguem tiver ou tem diferente opiniao arespeito disso se faz favor de me dizer vou ficar muito agradesido…
    Um abraço a todos e agredeso desde já

    Reply
  9. Caros amigos, venho por este meio perguntar-lhes se é bom viver na Finlandia? Se é dificil procurar trabalho aí? A língua, há escolas gratuítas para aprender a língua finlandesa? Por favor me digam algo para meu email. Abraço

    Reply
  10. Vou estagiar um mês em Turku (Setembro 2011). Preciso urgentemente de encontrar um apartamento para arrendar que não seja muito dispendioso no centro da cidade. Se alguém me puder ajudar agradeço!

    Reply
  11. Ó pá, deixem- se de ser queixinhas, nem que a língua fosse chinês com cruzamento de extra terrestre:D aprender a língua só dói um pouco, em contrapartida os benefícios de trabalhar num país desses devem compensar e muito. Agora vamos ao que interssa, não tenho qualificações superiores, será fácil arranjar por aí trabalho? E onde é que procuro? Mostrem- me os links, thanks..

    Reply
  12. ola pesoal sou condutor de aotocarros falo e escrevo ingles sem prubolemas gustava de trabalhar na filandia se pusivel enviem algo para o meu mail . obrigado

    Reply
  13. Tenho Experiencia na condução de equipamentos de terraplanagem condução de pesados de mercadorias e soldadura com eletro revestido mas nao me importo de trabalhar em outra coisa

    Reply
  14. OLÁ PESSOAL, SOU BRASILEIRO E TENHO 36 ANOS, E SOU DESCENDENTE DE PORTUGUÊSES POR PARTE DE MÃE, GOSTARIA DE TRABALHAR NA FINLÂNDIA COM SOLDA PROCESSO TIG, SOU FORMADO EM SEGURANÇA DO TRABALHO, NÍVEL TÉCNICO, NÃO FALO NENHUM OUTRO IDIOMA, CASO HAJA NOTICIAS, GENTILEZA CONTACTAR AO MEU E-MAIL. OBRIGADO

    Reply
  15. sou brasileiro,34 anos,medico anestesiologista,alguem tem uma dica de como ir trabalhar na finlandia..o brasil segue ladeira abaixo…

    Reply
  16. ola!!…
    sou Carlos e gostava de procurar trabalho na Finlândia como empregado de mesa devido esta ser a minha arte, não sei como pesquisar, e seria um desafio pessoalmente em lá estar.
    Gostava que me pudessem facultar informações nesta matéria.
    O meu obrigado.
    best regards.

    Reply

Leave a reply

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

required