Wine at supermarket

Someone had to say it: if money was the reason, Finnish pensioners would have already moved in masses to Portugal.

You see, your 100 euros in Finland have long been worth some 160 euros in Portugal. According to a recent price comparison from theguardian 100 euros in Portugal buys you as much as 158,5 in Finland (2014 prices). A recent opinion piece in YLE estimated that someone earning a 2000 euros pension could save up to 50 000 euros by moving to Portugal. I’m sorry but that really is a paltry when you consider the purchasing power on top of that: up to 140 000 euros in additional value if you spend the full 2k a month in Portugal. That makes 19k a year for the first 10 years, and “only” 14k after that (or about 11k after taxes, for a monthly income of 2000 euros).Perhaps privilleged former CEOs move there because of the extra savings, but is hard to imagine regular people are not enticed to leave Finland because of taxes.

Continue reading

Há dias descobri que existem em Portugal pessoas que não só se incomodam coms os pipis nos balneários dos ginásios como não se importam de o afirmar publicamente. Devem os amigos da autora consigam esconder a vontade de rir ao ouvi-la queixar-se.
Ou talvez eu viva já num mundo à parte. Ir para a sauna nu é a única forma de fazer sauna que eu e 5 milhões de finlandeses conhecemos. E quem quiser nadar nu pode fazê-lo numa das piscinas mais emblemáticas de Helsínquia – naturalmente em dias alternados para homens e mulheres.

Continue reading

Ze povinhoVocê não compreende que eu sou embaixadora e já o meu pai era embaixador?

Não se tratava de nenhum representante de uma cleptocracia africana ou de um país do terceiro mundo, mas sim da representante de Portugal neste país e nos bálticos. Segundo conta o Iltalehti (em finlandês) Diplomata atrevida força a entrada num evento cheio em Helsínquia: «não percebe que eu sou embaixadora?» a senhora chegou a um evento que tinha como convidada Federica Mogherini, a alta represente da EU para a política de segurança. O evento estava previamente esgotado e havia até em fila de espera representantes de outras embaixadas.

Não percebe, que eu sou a embaixadora de Portugal? Você compreende que eu sou embaixadora e já o meu pai era embaixador?” terá dito a embaixadora Maria de Fátima Perestrello. Acrescentou ainda que o evento era precisamente para pessoas “como ela.” E marchou por ali adentro.

A jornalista do Iltalehti não se coibiu de espremer ao máximo a notícia, citando até a resposta que a embaixadora deu quando lhe pediu uma explicação: “Desculpe, mas porque é que eu deveria responder a esta questão?”