Há dias descobri que existem em Portugal pessoas que não só se incomodam coms os pipis nos balneários dos ginásios como não se importam de o afirmar publicamente. Devem os amigos da autora consigam esconder a vontade de rir ao ouvi-la queixar-se.
Ou talvez eu viva já num mundo à parte. Ir para a sauna nu é a única forma de fazer sauna que eu e 5 milhões de finlandeses conhecemos. E quem quiser nadar nu pode fazê-lo numa das piscinas mais emblemáticas de Helsínquia – naturalmente em dias alternados para homens e mulheres.

Continue reading

Pilares de luz em Oulu A Finlândia é conhecida como a terra do Pai Natal, pela neve, sauna, tecnologia e educação. O que talvez não saibam é que neste país existem alguns dos melhores locais para ver Auroras Polares.

Como explica o Wiki, a aurora polar é um fenômeno óptico composto de um brilho observado nos céus noturnos nas regiões polares, em decorrência do impacto de partículas de vento solar e a poeira espacial encontrada na via láctea com a alta atmosfera da Terra, canalizadas pelo campo magnético terrestre.1 Em latitudes do hemisfério norte é conhecida como aurora boreal.

Neste hemisfério decorrem sobretudo entre Outubro e Março. São bastante imprevisíveis, pelo que apanhá-las será uma questão de sorte.

Continue a ler

[Esta entrada é a continuação do artigo da semana passada: A tua mãe não te preparou para as raparigas finlandesas.]

mulher-finlandesa

Ao longo da sua adolescência e juventude, uma portuguesa recebe repetidas advertências da sua mãe acerca da natureza dos rapazes. «Os rapazes fazem isto, dizem isto e só querem aquele outro», vocês sabem ao que me refiro. Os rapazes, educados para ser predadores, também recebem algumas advertências mas de forma alguma estão tão preparados como as raparigas. Então quando se tratam de nórdicas, os portugueses e latinos em geral, estão completamente à nora.

Elas são bonitas, loiras e educadas. São directas e quando um tipo se chega ao perto, elas dão bola. Não só respondem como tomam a iniciativa. Na agora de selar o acordo elas não agem como se tivessem o rei entre as pernas. Um rapaz do sul da Europa fica facilmente de joelhos com estas deusas nórdicas.

Se perguntarem a um grupo de estrangeiros o que eles pensam das finlandesas as respostas deles poderão variar, consoante eles acabem de chegar à Finlândia (incríveis, bonitas, inteligentes) ou se tratem de emigras a viver cá há vários anos. As respostas destes variam consoante a situação do interlocutor, desde a indiferença, a desilusão, os epítetos pouco ou nada elogiosos, até ao ressentimento de quem se sente ter desperdiçado anos da sua vida em vão ou ter sido enganado. Só excepcionalmente terão aquele entusiasmo quase infantil dos seus tempos de rapazolas novatos na Finlândia.

O que se passou, então?

Continue reading

Aqui há umas semanas, com -10 e piso gelado, fui às compras de bicicleta.
Nenhum problema. Aparte o fresquinho nas ventas, mas olha, é a vida. De resto, o piso estava duro, às vezes davam-se uns saltinhos, mas nada de especial que impedisse a normal prosecussäo da bicicletada.

Logo ontem, que tinha de ir ao centro da capital, com +1 e o gelo a derreter, em teoria até deveria ser mais fácil ir de bicicleta, näo é? Com um raio… Pois, é como a teoria económica neoliberal, só funciona no papel, na prática os resultados säo todos ao contrário!
O que se passa quando estamos a meio do degelo é que estamos a “patinar”… na “lameve” (lama+neve)! E como a consistência dela muda frequentemente, há zonas em que o pneu “encarrila”numa rasgo previamente aberto por outra bicicleta, e é um ai Jesus que lá vou eu.
Parece as motas no Dakar, väo muito bem, e de repente, ZUMBA, sai a traseira para um lado e o piloto para o outro!
Chegando à zona mais urbanizada, há outro perigo ainda, que é a queda de blocos de gelo do alto dos prédios, e o eventual slalom entre os já caídos.
Fartei-me e fui para a estrada, mesmo que estivéssemos em hora de ponta. Era isso ou andar. Curioso foi verificar que
a) ninguém apitou
b) só uma imbecil num Jaguar passou perto demais
c) os carros em geral näo andavam mais depressa que eu, o pouco que ganhavam perdiam inexoravelmente no sinal vermelho seguinte

Näo consigo explicar a quem näo cá vive o quäo estranho me senti ontem à tarde, apenas e só porque eram 19:00 e eu estava na rua de calçöes, e näo se vislumbrava uma nuvem no céu.

Em média este Veräo esteve 2 graus mais quente que o normal. É obra. Já tivémos este ano mais dias acima dos 25 graus que… nos últimos 50 anos? Se näo, anda lá perto. Mas parece que ainda vêm mais dias desses! Credo, povo, já estamos em Setembro!

… entretanto hoje está encoberto… mais uma tempestade de Veräo a caminho? Ah, faz parte. Até prefiro que chova muito por pouco tempo, que pouco por muito tempo!

Estou-me a queixar? Nada. Só estou a estranhar! E até prefiro que o clima fosse sempre como neste ano, um Inverno a sério, com -20 e bastante neve, para brincar à vontade, e depois um Verão a sério, com +30. Para mim, é isso o ideal!